segunda-feira, 10 de julho de 2017

“Esta enfermidade não é para morte”, mas Lázaro morreu – E agora?!

         
            Este é um dos relatos mais intrigantes acerca do ministério de Cristo.
É evidente que por onde Ele passava três coisas Constantemente  realizava: pregava, ensinava e curava.
Sobre as curas e milagres ministrados pelo Filho de Deus sabemos que foram muitos, de maneira que o apóstolo do amor relatou que, se todos os Seus feitos fossem registrados, todos os rolos do mundo não seriam suficientes (João 21.25).
Ficamos abismados com a cura de Bartimeu, do paralítico do tanque de Betesda, da filha de Jairo, da sogra de Pedro e muitos outros; agora o que o Nazareno realizou em Betânia até hoje atrai o olhar de muitos  principalmente da alta crítica que luta com afinco para apagar a veracidade das Escrituras Sagradas.
Por estes dias dia fui abordado com esse questionamento narrado no evangelho de João no capítulo 11:
“Se Jesus disse que a enfermidade de Lázaro não era para morte, por qual razão ele morreu? Estaria Cristo equivocado? Seria uma contrariedade do evangelista?”
Ressaltou: “Cristo ainda disse – O seu irmão há de ressuscitar”.
Confesso que fiquei muito intrigado, mas ao analisar o texto pude entender o que Cristo estava querendo nos dizer.
É fato que há princípio parece uma grande discordância teológica, um erro de tradução... Todavia a interpretação é mais simples do que imaginamos.
Quando o Messias afirmou que esta enfermidade não seria para morte, o termo morte aqui empregado não tem o sentido de ausência permanente de vida. Contextualizando, Cristo estava dizendo que esta enfermidade não era para extinção definitiva da vida terrena de Lázaro, mas uma pausa, uma temporalidade. Isso pode ser evidenciado no versículo 11 quando O Salvador disse que Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono.
Essa é uma prova de que a vida de Seu amigo não acabaria ali, mas aquela situação veio para que o nome de Deus fosse glorificado (v. 4).
Ao afirmar a marta que o teu irmão há de ressuscitar Ele estava dizendo que interromperia o ciclo da morte e daria continuidade a vida de Lázaro, mesmo estando há quatro dias no sepulcro e já cheirando mal.
Ao chegar diante da sepultura ordena que a pedra seja removida e dá a ordem. Num silêncio dominando aquele momento e muitos amigos, familiares e curiosos vendo como seria o desfecho daquela história, sai o homem com vida e de todos se apodera um grande temor e muitos passam a crer nEle (v.45).
            Assim acontece conosco.
Há momentos que aparentam ser para a morte, o fim de tudo, mas O Senhor está dizendo que é apenas uma pausa, um processo para uma glorificação do Seu nome em nossas vidas.
Creia nisso caro leitor, parece que a morte venceu, mas Aquele que manda na morte está vindo em sua direção para ressuscitar todos os projetos que estão enterrados.
Há um novo tempo chegando para ti e todos que te cercam.
Assim como no capítulo seguinte Lázaro estava à mesa com Cristo (João 12.1,2) O Pai Celestial está preparando uma mesa diante de todos para que vejam que aqueles que Ele ama não ficam confundidos.
Creia nisso!
Deus vos abençoe!

Cabo Frio,10/07/17. 

Um comentário:

Rafael roncha ferreira disse...

Boa analise e uma ótima aplicação. Aprendo muito contigo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...