segunda-feira, 8 de junho de 2015

ERROS COMUNS ACERCA DO DÍZIMO

           Um assunto tão polêmico no contexto evangélico atual chama-se Dízimo.
        Há quem diga que tal ato não faz parte das Escrituras Sagradas e que o mesmo pertence somente ao período da lei.
          Todavia esta ação é antes da lei, na Era Patriarcal (Gn 14.20) e depois a lei, no tempo da Graça (Hb 7.2), transcendendo essa dispensação.
          Mas o que realmente é o Dízimo?
          Tal termo significa a décima parte de algo paga voluntariamente. Expressa nossa gratidão e fé a Deus por tudo o que conquistamos e, por sua vez, acompanha algumas bênçãos como a prosperidade.
          Cristo não repreendeu os dizimistas, mas a atitude soberba dos fariseus que buscavam sustentar uma imagem de homens santos.
Em nosso tempo tal prática, tão simples e objetiva, tem sofrido mutações nas mãos de algumas lideranças que fazem uma lavagem cerebral em seus fiéis promovendo uma série de erros como veremos a seguir:
1 – “Dizimo para repreender o devorador”
Este é um dos principais equívocos sobre o assunto.
Parece que tais pessoas servem a Deus, mas sentem medo do diabo. Para isso dizimam, pois se não dizimarem entrarão numa crise financeira e o devorador levarão tudo o que tenho.
Ei, não dizime com medo do diabo – Esta é uma prova de infidelidade para com Deus.
2 – “Dizimo para ganhar em dobro, triplo...”
Quem nunca ouviu essa frase?
A teologia que tem predominado em nossos dias defende tal ideia, um erro que cauteriza a mente de muitos com mensagens enganosas.
Transmitem a ideia de um Deus pequeno e pobre dependente de nosso dinheiro para continuar sendo Deus.
Seus fiéis não seguem ao Senhor pelo que ele é, mas pelo que ele tem a oferecer. Trata-se de um deus da negociação onde eu dizimo R$ 100 para ganhar R$ 1000, dou um carro e ganho uma concessionária e assim por diante.
Este é o famoso evangelho do interesse, da barganha. Não prego o que é certo, mas o que dá certo.
3 – “Dizimo para Prosperar”
Eis aí um dos maiores problemas da atualidade: a Prosperidade.
Prosperidade é ter bom êxito do latim ser feliz, ditoso, bem-sucedido. Hoje está conceituado como ascensão financeira, crescimento econômico e nada mais.
Já ouvi esses pseudo-líderes associando uma vida simples à maldição. Um foi bem enfático: “Quem recebe um salário mínimo está sob maldição e precisa extirpar esse mal, então venha para o desafio X com uma oferta Y”.
Aquele que teme a Deus prospera com um salário mínimo e conquista aquilo que, quem recebe mais não consegue, mediante a sua fidelidade.
Quem é fiel no pouco no muito o Pai colocará (Mt 25.21).
Talvez você seja um assalariado, mas é feliz e Cristo tem te ajudado a conquistar seus sonhos, multiplicado teus celeiros, seu nome está limpo e tem vivido feliz.
4 – “Mas para que devo dizimar?”
Como apresentado o dizímo não deve ser entregue para repreenção do devorador, para se ganhar mais ou prosperar. Dízimo nada mais é do que GRATIDÃO À DEUS.
Mas eu trabalhei o mês inteiro e fiz por onde conquistar o que tenho. Digo que você está certíssimo, todavia pergunto: quem te deu saúde para trabalhar? Quem abriu a porta? Quem te permitiu conquistar títulos e nome? Quem te deu capacidade para ser quem você é? A resposta é única – Deus.
Se ele não te sustentasse você não diria as palavras de Davi (Sl 3.5 e 4.8).
Seja grato ao Senhor. Ele te pede apenas 10% para manutenção de sua obra. Fazendo isso mostrarás o Amor que tens por ele e pelo seu reino na terra.
Saúde e Paz!
Pr. Daniel Aguiar
Cabo Frio, 08/06/15

2 comentários:

Cesar Alonso Carrera disse...

A PAZ DO SENHOR. A TODOS OS QUE TEM O SENHOR COM SENHOR. Afinal eu me pergunto e não acho a resposta. Se o DÍZIMO do VELHO TESTAMENTO de fato e constatado na própria PALAVRA DE DEUS A BÍBLIA, não é para este tempo NOVO TESTAMENTO, e que nem em DINHEIRO era. E todos os tais PASTORES que o praticam o SABEM MUITO BEM, e desobedecem a PALAVRA DE DEUS. Qual é então a FINALIDADE destes homens, que se dizem ungidos, profetas, mestres, e pastores, a procederem desta forma. SERIA A POUCA FÉ EM DEUS, DE QUE ELE O DONO DO OURO E DA PRATA, DE SUPRIR TODAS AS NECESSIDADES DA SUA CASA DE ORAÇÃO. PREFERINDO LESAR AS OVELHAS DO SENHOR, COM A MALDIÇÃO E A BARGANHA DE MALAQUIAS 3 8à10. Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, sim, toda esta nação. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. Não seria melhor OBEDECER A PALAVRA, todos nós, e OFERTAR COM AMOR, e obedecer A PALAVRA DE DEUS, DE 2ªCorintios 9. 7. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. 2 Coríntios 9:7. PENSEM NISSO SERVOS DO SENHOR, JESUS CRISTO JÁ QUITOU TODAS AS DÍVIDAS DOS NOSSOS PECADOS, MORRENDO NA CRUZ. NÃO VIVEMOS MAIS SOBRE O JUGO DA LEI. VIVEMOS PELA E NA GRAÇA. OFERTAR COM AMOR, AJUDAR O POBRE E O NECESSITADO, A VIÚVA, E O ÓRFÃO, NÃO SER AVARENTO. ISSO É OBEDECER A DEUS. E NÃO BARGANHAR COM DEUS POR MEDO DE MALDIÇÃO, PAGO O DÍZIMO, E O SENHOR TEM POR OBRIGAÇÃO ME PROSPERAR. FIQUEM NA PAZ
alonsocarrera@hotmail.com

Leley Domingos disse...

dizimo não e dinheiro



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...